Temer na cadeia Aécio na cadeia

Temer na cadeia Aécio na cadeia
Copiem e colem em seus perfis

quinta-feira, 19 de junho de 2008

ÍSIS

HEITOR GOMES E SILVA:

25 anos


Capitão da guarda nacional


Campeão mundial de Judô



Filho de: Romero Sousa e Silva e Cândida Gomes e Silva



Dois imigrantes que fugiam da seca, vivendo da agricultura, tiveram 28 filhos dos quais somente Heitor chega a fase adulta. 2 morreram no parto, 3 assassinados em brigas de rua,1 atropelado, 5 de doenças infantis, e 16 sargentos nos E.U.º durante as guerras mundiais (8 destes morrem drogados e os outros fuzilados pelo governo Estadunidense) de onde Heitor voltou capitão aos 20 anos.


Heitor tinha um dom para luta, freqüentou a escola pública, mas fora expulso no último ano por quebrar o braço do professor.


Antes já fora expulso de outras escolas por ser flagrado várias vezes nos banheiros femininos, onde realizava surubas com lindas garotas seduzidas por suas infindas promessas.


Heitor era o caçula da família, famoso por jamais perder uma luta, a não ser num carnaval aos seus treze anos, ao mexer com a cunhada do soldado Aureliano.


21 irmãos brigaram com uma tropa de policiais. No fim de tudo, 3 deles faleceram e os 16 restantes foram presos pela morte de 10 oficiais da lei.


Na fuga, Heitor não teve tempo de socorrer 1 irmão seu que fora atropelado (mas não adiantaria, pois ele sofrera traumatismo craniano grave, batendo as botas quase que imediatamente), roubara um carro atrás do outro no mês que se seguiu, quando estourou uma guerra mundial, então o lutador alistou-se. Aos 20 voltou capitão.


A guerra dizimou Rússia, Itália, França, Alemanha, Holanda, Espanha, Inglaterra, Brasil, Portugal, Líbia, Líbano, México, Coréia, Chile, Irã, Iraque, China e Japão.


Saía a reportagem simultânea em todo o mundo: _Mais de 4 bilhões de mortos na Guerra de Um mês!


O capitão convoca seus irmãos para serem sargentos, a contra-gosto do agora delegado Aureliano:


_Esteja preso. Por homicídio de um policial e estar foragido da justiça há dois anos._ Dá a ordem sem efeito o delegado.


_Não mesmo! Delegado algum prende um capitão do exército brasileiro. E se quiser puxar minha lista de homicídios, saiba que assassinei cerca de 200 milhões de oficiais de cargo superior ao seu.


_Seu filho de uma égua!- O delegado atira a queima-roupa.


O capitão cai sacando uma winchester 22 do coldre, a polícia de plantão auxilia Aureliano. Nisso, atiradores de elite disparam contra a tropa da cidade.


_Meu esquadrão militar está aí fora, se você quiser medir forças, delega, pode começar._ Desafiou Heitor ao se levantar com a arma em punho, enquanto os milicos adentram a delegacia empunhando metralhas, fuzis e escopetas.


Aureliano não deixa por menos, as armas de seus subordinados fazia pareia com a das forças armadas há muito, porém, não era muito de exibir seu arsenal escondido.


Uma tropa bem armada que assistia a tudo numa sala no subsolo adentra de repente por um fundo falso na parede atrás de Heitor após Aureliano fazer um sinal de polegar pra baixo.


_Pode vir com tudo _Diz Aureliano, mas agora ele é que leva um tiro a queima roupa, sendo jogado sobre a mesa.


O tiroteio é iniciado, exército versus policia militar local. Tropas e mais tropas chegam à cidade sem cessar. Granadas e tanques nunca impregnaram tanto um local de poeira como naquele instante.


Por fim, os 16 sargentos Gomes e Silva foram libertos, pois os subordinados do delegado se recusaram a lutar quando o deputado federal Amadeu intermédia via megafone: _Delegado Aureliano, aqui é o deputado federal Amadeu, Você, Heitor, suas tropas e todos os prisioneiros dessa cidade estão oficialmente convocados pelo presidente Isidoro a defender o Brasil nessa Guerra! Os prisioneiros sobreviventes terão suas penas extintas e os demais se não comparecerem ficarão presos até que a guerra acabe!


Os prisioneiros são conduzidos por Amadeu até a base nacional das forças armadas, onde são tornados sargentos. Todos os convocados pessoalmente pelo deputado, inclusive Heitor e Aureliano, são os que serão mandados para a linha de frente.


Essa guerra começa quando o Canadá invade a Coréia, que bombardeia os E.U. A Os 17 países da Guerra de um mês são conquistados pelos Estados Unidos.


Cuba invade o Tio Sam. França e Inglaterra se desgarram; esta conquista o África e Oceania enquanto aquela domina Ásia e Europa. 100 sargentos brasileiros rebelados são fuzilados pela nação estadunidense, dentre os quais constam 8 irmãos de Heitor, outros 8 irmãos deste morrem drogados. Cada bloco de continente agora é um país, mas esta informação pertence à O.N.U., apenas os presidentes têm acesso, e os homens de maior confiança dos mesmos.


A pressão intelectual faz parte da guerra: se o presidente ou 1° ministro não acatar a carta com ordem de rendição oficial seu país será dizimado, se a informação vazar a família do mesmo (já feita de refém) morre. Esta é a Guerra Encoberta, em seguida é a Guerra Franco-Anglo-Americana, que estoura mais tarde.


Heitor passa a participar de torneios mundiais de judô e se torna campeão mundial. Casa-se com Isadora, uma enfermeira, filha do presidente, que é faixa-preta em judô, caratê, cung-fú, jiu-jitsu, boxe tailandês e grã-mestra de capoeira.


Antes da Franco-Anglo-Americana, sem saber da Encoberta, Heitor conhece mais de perto esse tal de Amadeu, um boêmio que consegue se eleger com o poder do dinheiro e que canta Isadora descaradamente com ciência da sua condição de estado civil.


Num duelo, de volta a cidade natal de ambos, os brigões são abordados pela polícia a mando de Aureliano. Os duelistas entram em estado de coma por um ano.


Ao saírem do coma são presos, mas Amadeu é deputado, muito rico e presta trabalho direto para o presidente, e Heitor é o genro querido do chefe de Estado.



AMADEU DIAS BRANCO


18 anos


Deputado federal


Capoeirista


Cantor


violeiro


Poeta


Espadachim


Filho de: Garcia Márquez Branco e Glória Dias Branco


Um senador e uma atriz de cinema que nunca se encontravam em casa, mas davam tudo ao seu pequeno rebento, que mostrava talento como espadachim, violeiro, capoeirista e poeta.


Aos doze anos fora eleito deputado federal, presidente da câmara. Legalizou a venda e consumo de drogas, o trabalho e prostituição infantis.Realizava bacanais nas escolas pelas quais passou, filmava e vendia como filme pornô para o exterior.


Tem um ar boêmio e conquistador, poucas mulheres resistiram as suas lisonjas, mesmo assim por pouco tempo; essas ele adora mais. Apenas uma resiste permanentemente, talvez por esse motivo aprendera a amá-la, isso ele jura piamente; chama-se Isadora, a sua Nefertári.


As gangues de tráfico, por vingança, abordam o bon vivant a todo instante com ameaças mil, seqüestram seus pais diversas vezes para chantageá-lo a baixar as tarifas tributárias dos narcóticos, e da venda de armas, órgãos e de mulheres, coisa que ele convenceu o congresso, o parlamento e o presidente a aprovarem a legalização em seu 1° ano de mandato.


Os estupradores, assassinos e cabeças de gangues, guando pegos aguardavam a sentença no corredor da morte, e o mestre da esbórnia é o único algóz ; por isso nem liga para ameaças. Do contrário, dá um prazo para o terrorista desligar e fugir, mas sempre consegue rasteá-los e sentenciá-los no paredão empunhando duas metralhas que jorram 15 balas por rajada em 7 rajadas segundo.


Uma linda jovem apodera-se de seu coração com um casual olhar de Psiquê, o próprio Dom Juan recebera a flecha do cego Eros, todavia, estar apaixonado não o torna um sujeito menos desprezível e sim mais arrogante e falso que nunca. O próprio Narciso se encabula perante o narcicismo de Amadeu.


Dois anos depois de a ver, (ela com 11, e ele com 16,) o espadachim entra em coma numa luta com o marido da bela após ser interceptado pelas autoridades locais. 1 ano depois (aos 17) Amadeu se recupera juntamente com seu adversário ; ao ser apresentado pela mãe a Carice, o poeta se casa com esta.


Um casamento que não dura 1 mês, o deputado volta a legalizar a prostitução, levanta 50 bordéis espalhados pelo país e volta a se declarar à enfermeira, chegando a beijá-la de supetão, trava nova luta com Heitor, que o derruba e o vê ser algemado por Aureliano Boaventura Lima. O último, por sinal é o pai de Clarice.


Na cadeia, Amadeu conhece Müller, um assaltante que fora craker nos velhos tempos, apelidado por Caipora e Pedro (Flahs), um ladrão profissional que entende ligeiramente de cibenética e eletrônica.


O triunvirato do crime cria uma gangue, o boêmio é o líder supremo e os outros dois dividem a segunda hierarquia. Fabricam um exército de andróides com o semblante do poeta violeiro, que financia os primeiros protótipos. Daí em diante, poêm-se a realiza4r assaltos pelo mundo todo.



CLARICE CARVALHO BRANCO


12 anos


Atriz


Filha de: Aureliano Boaventura Lima e Helena Carvalho Lima


Um soldado que tem o irmão morto por Heitor, o capitão da guarda nacional, e perde um olho na guerra graças à convocação feita pelo deputado federal Amadeu para a frente de batalha.


Helena é capitã do corpo de bombeiros, assim conheceu Aureliano; pois a coisa mais freqüênte é ver um policial ferido e muitas vezes os bombeiros são chamados para os mesmos locais. Inclusive a capitã socorrera o delegado em inúmeras situações de risco ; numa das vezes fora quando ele se aventurara para dentro das chamas de um edifício para salvar uma criança, mas ficara preso e adquirira queimaduras leves.


Clarice é colega de infância de Isadora, torna-se atriz ; no meio artístico chega a trabalhas com Glória Dias Branco, esta o apresenta para o filho Amadeu antes de ele entrar em coma.


Logo quando retorna do coma o capoeirista tem crises de loucura, a atriz o incentiva a escrever um livro. Ele publica e vira escritor de renome, dedicando sua obra a ela, entretanto, ainda sem ter se recuperado definitivamente.


Na última visita da amiga de sua mãe, o violeiro a pede em casamento. Ela aceita sem pestanejar.



ISADORA ROSA E SILVA


13 anos


Enfermeira


Grã-mestra de capoeira


Faixa preta em:


Caratê


Judô


Jiú-jitsu


Ninjitsu


Boxe tailandês e


Cung-fú


Filha de: Isidoro Assis Rosa e Isabel Maia e Rosa


Na Guerra de um mês, o capitão da guarda nacional leva uma bala por ela. A guria servia no exército com enfermeira por opção, mas seu pai é ninguém menos que o presidente do Brasil. A bela não sabia que entre eles conostava um traidor.


Ela viu o atirador fugir, era caolho. O conhecia, todavia não lembrava de onde, esquecera que se tratava de Aureliano ; o pai de sua amiga Clarice.


Dois anos depois, Isadora com 12 anos se casa com o seu herói de 24 anos, Heitor Gomes e Silva. Começa aí a saga da peleja que a poesia de Amadeu explica, a seguir:


ISADORA



Dê-me uma esmola de amor


Desses olhos castanhos


Porque dormes, em abandono daquele que te amou


Tendo o peito envolto em chamas e que teme teu desamor?



Dê-me, por favor,


Dessa boca tão macia, um beijo


De encontro a minha


E verás o que é fervor



Juro, construirei


Com todo carinho


Nosso aquecedor ninho


No caminho do esplendor



Que a alegria apadrinhe nosso futuro casamento


E que não exista entre nós a dor da separação


Se o sofrimento nos perseguir, procurarei sorrir, embora não consiga


Evitarei que nos siga algum malefício assim



Morena, olhe para mim!


Não vá, meu bem, espere!


Dê-me a chance


Da declaração...



Se em ti não vingar emoção


Que te vás


E me esqueças


Antes que te aborreças com minha canção



Assim cantei


E ela desapareceu


Nem sequer um doce olhar


Para mim desabrochou



Dois anos depois


Foi quando avistei a bela


Semeando amor por ela


Mas era mulher de Heitor



De que adiantou


Eu saber do triste fato


Se meu coração, ingrato


Em lágrimas cristalizou?


Não havia uma vez


Em que ela passasse


Sem arrancar-me suspiros


E disso, seu marido um dia se zangou



Desafiando-me


A um duelo


Em um lugar singelo


E logo arma sacou



Eu, que não tinha arma lhe disse:


_Meu amigo, amo sua mulher, mas por sua vez, ela nem para mim olha.


Disputar-lhe?


De que me valeria tal glória?



_Pois deixe de a olhar _Disse_


Ou se haverá comigo


Seu safado


Metido a conquistador!



Respondi: _Tentei a conquistar


Sem saber que era casada


Mas, meu camarada


Em meus olhos vagabundo nenhum mandou



E você não será o primeiro


Pois sou violeiro


A quem, até hoje


Ninguém domou



Tenho nome


A quem interessar, é Amadeu


No seu lugar


Não se meteria com um homem feito eu!



Foi nessa hora que ele atirou


Eu, sabendo capoeira


De enfrentá-lo caí na besteira


Porém, ele sabia judô



Na luta, violenta,


Não se sabe, de nós


Quem mais sangrou


Depois veio a polícia



Batendo-nos, sem temor


Teve fardado que apanhou


Nenhum quanto nós dois


Entramos em coma



E sabe quem de nós cuidou?


Isadora


A bela dos olhos castanhos

A causa daquela dor

Um ano antes de seqüestrar Isadora, Amadeu, o algoz é convocado a uma audiência com o presidente, ocasião em que prefere enviar um de seus andróides. Assim, não tem que sair de casa para um encontro pessoalmente, em vez disso, assiste a tudo de camarote no monitor do seu amplo computador com tela de plasma.


O boêmio deputado possui 5 satélites comprados com o desvio de verbas do governo e os assaltos de sua ultra-quadrilha espalhada pelo mundo. Mas nenhum governo descobrira ainda que o chefão se escondia no planalto de Brasília trajando seu engomado terno branco engravatado com uma bengala dourada que vira espada de diamante.


Ele finge que desconhece as últimas notícias, todavia é dono de 10 grandes redes televisivas nos mais ricos países, tendo ao seu dispor repórteres que não deixam escapar nada; e esses são auxiliados por detetives particulares com aparatos tecnológicos da mais elevada categoria. Não há ninguém melhor informado que o ladrão de terno branco, que defende a lei por um lado e por outro, cria suas próprias leis.


_Você conhece este homem?_ O monitor mostra a exata ora em que Heitor se põe de um pulo a frente da bala que acertaria Isadora. A câmera foca no atirador, um sujeito usando tapa-olho empunhando um rifle e com a farda de sargento das forças armadas brasileiras.


_Sim. A moça mais linda deste mundo sendo salva por um babaca que não vai muito com a minha cara. E o emissor da bala é o delegado que quase causa a morte minha e desse aí ano passado, mas isso é uma outra história.


_Como assim, você entrou em conflito com meu genro?_Indaga Isidoro atônito.


_Sem dúvida foi um ato deplorável que não tornará a acontecer._Garante o algoz.


_Em todo caso, _Desconversou o presidente._você gostará da missão: matar esse bandido traidor que conspirou contra a vida de minha filha.


_Nem precisava mandar, senhor, ele já está no alvo faz tempo. O problema é que não consigo rastreá-lo.


_Não será tão simples, algoz, Aureliano Boaventura Lima se bandeou pro lado da Europa. As coisas mudaram repentinamente, as Américas se chamam oficialmente Estados Unidos, Ásia e Europa são França e África e Oceania são Inglaterra.


_O senhor está delirando!_Amadeu se faz de inocente, contudo, o espadachim já sabia disso desde o principio.


_Componha-se, com quem você pensa que está falando! Essas notícias são confidenciais: Aureliano assassinou todos os presidentes dos outros continentes, agora começará pela nossa antiga pátria. Eu sou o 1o.alvo. traga suas armas para o Itamaraty ainda hoje, pois eu vou lutar


_Vista isto e dê a mesma vestimenta a seus soldados._O andróide tira uma caixa da barriga.


_Que tem aí?


_Chamo de armadura dos deuses._Milhares de roupas extrafinas, quase invisíveis, habitam o âmago do objeto. O ciborgue veste-se com uma das armaduras. _Agora atire em mim com essa escopeta.


Isidoro atira, a bala se fragmenta ao contato com a roupa que permanente intacta.


_Você faz por merecer o cargo que ocupa, algoz.


_E isto não é tudo; tão resistente quanto estas vestimentas são as espadas formidáveis._O boneco cibernético arranca os braços, depois as pernas e a cabeça, ao sacudir cada membro separadamente permite que caiam centenas de pequenos lápis


_Não vejo a utilidade disto.


_Por que eu adaptei esses minúsculos lápis aparentes para se transformares em espadas quando se pressiona o botão central.


_Bom trabalho. Repassarei esses aparatos tecnológicos para as 3 forças armadas ainda hoje.


Nesse meio tempo, o espadachim carrasco equipava sua quadrilha multicontinental com as mesmas armas que seriam usadas pelas forças armadas. Nada mais oportuno que uma guerra para distrair as autoridades mundiais enquanto a gangue do deputado assaltaria os maiores bancos, inchando sua conta bancária estratosférica.


_Plantão urgente!_ Todas as emissoras nacionais transmitem ao vivo a mesma mensagem simultaneamente._Seqüestrado o presidente do Brasil. França e Inglaterra estão nos golpeando fortemente, precisaremos de toda a mão de obra armada possível. Todas as pessoas dos 5 anos para cima estão doravante oficialmente convocadas a lutarem pelo futuro do nosso país._Diz Amadeu em pronunciamento oficial._Compareçam aos quartéis mais próximos o quanto antes, a guerra Franco-Anglo-Americana já começou. Alistem-se na marinha, exército ou aeronáutica!


Enquanto isso, Aureliano implanta em si mesmo um olho biônico em seu laboratório localizado em paris, substituindo a Torre Heifel, que ele próprio mandara derrubar.


O laboratório é invadido no instante em que a operação acaba.


_Quem ousa invadir as terras do Capitão Serafim?_ Usa uma angelical armadura roxa que criara antes de dominar país algum.


Um anjo verde surge dilacerando o teto, e um multicor adentra por um túnel aberto pelo laser no braço esquerdo de sua armadura.


_Guerreiro Querubim_Diz o verde, que esconde a figura de Heitor._venho salvar o presidente de meu país.


_Mestre Arcanjo. E você não será páreo para a minha tecnologia!_Pabula-se o colorido, ninguém menos que o violeiro. Vai logo tirando suas metralhas de algoz e abrindo fogo em vão; a roupa do adversário é impermeável até para seu laser.


_Muito bem, Amadeu! Minha roupa é impenetrável. E Heitor, saiba que seu sogro está morto._Aureliano, pressionando um botão no pulso, descarrega um raio que esfrangalha as armaduras de Heitor e Amadeu. O primeiro desmaia.


Amadeu pressiona um botão no centro da gravata. Seu chapéu transforma-se em elmo, luvas são envoltas pelas mangas alongadas e sapatos encobertos pelas pernas da calça, que se esticam. Das costas das mãos saem garras com 30cm, 3 em cada, e levemente curvas para a frente.


O poeta pula sobre Capitão Serafim, estraçalha suas roupas e leva um tiro de laser antes de dar o golpe final.


_Não permitirei que mate meu pai, meu ex._Fala Clarice com uma bazuca no ombro vestia uma armadura branca muito transparente, chama-se Anjo de luz. Dispara uma segunda vez com força total.


O tiro é tão imensamente intenso que o deputado é lançado ao espaço, contudo, é atingido por um cometa que o faz cair abrindo uma cratera em pleno centro de Brasília.


100 ciborgues do algoz chegam para auxiliar Heitor, que se encontra desmaiado, mas são destruídos pelo laser do Anjo de Luz. Aureliano também desmaia, mas sua filha não terá tempo de acudi-lo.


Um terremoto desfaz o laboratório, debaixo dos escombros surge Isadora com seu pai num braço e seu marido no outro. Nisso, o Anjo de luz consegue tirar seu pai dos escombros, sendo logo atacado pela enfermeira.


Nesse momento, Isidoro acorda. De sua mão sai um raio que fragmenta a armação de Clarice.


_Eu sou um deus, minha filha. Nunca contei isso a ninguém.


_Então, eu sou uma semideusa. Posso trazer meus entes de volta a vida.


_Não é tão simples, minha filha, a Criadora Ísis não permitiria, e, além disso, nem Ela tem mais esse poder, pois há uma Liga dos Deuses, que é composta pelos ambiciosos que aprisionaram sua própria mãe num cubo negro.


_E por que você não a salva?


_Não posso com eles. E de aliado só encontraria o Diabo, mas ele está ocupado em dar poderes a Aureliano.


_E quem são esses deuses?


_São os 78 sobreviventes dos céus: Xiva, Olodumaré, Ianejar, Tupã, Krepi, Átan, Amón, Hã, Nefertári, Buda, Alá, Deus, Zoroastro, Tutátis, Belenos, Vulcano, Psiquê, Osíris, Oxum, Ogum, Amanaiara, Ianejá, Ôçanha, Oxossi, Obaluaê, Odin, Seth, Gáia, Euréka, Apolo, Hades, Eros, Diana, Ares, Sofia, Xangô, Obatalá, Vênus, Posseidón, Daleja, Morfeu, Visigloto, Zoo, Cronus, Tanátos, Perséfanis, Aurora, Súlis, Fauna, Flora, Coraci, Tainacán, Brama, Kaiser, Mnáxi, Madurári, Geb, Shu, Hórus, Baal, Melcarte, Anúbis, Neith, Tétis, Tei’nut, Nut, Néfts, Flátor, Teflaut, Tefinit, Seki-Imet, Maat, Sekmet, Baklimet, Hátor, Bastel, Ártemis e Athenai.



Os deuses descem à Terra todos de uma só vez para eliminarem Isidoro; Aureliano agora está no comando. A Liga dos deuses matou o Diabo, os poderes desse renascem no pai de Clarice que se transforma em vampiro, realizando a diabler (quando o vampiro consome seu oponente por completo) em 75 dos 78 habitantes do Céu. Restam apenas Osíris, Zoroastro e Anúbis que não ousam ir contra um ser tão poderoso, resolvem ser vampiros obedientes, em troca, ficariam ainda mais poderosos, graças a Aureliano.


Amadeu se denomina Lobo Branco, retorna a Paris, deparando-se com o pai de Isadora morto e a bela dos olhos castanhos desmaiada. Osíris dá-lhe uma mordida que desencadeará um vampiro no poeta mais de um milênio após.


Os deuses vampiros retornam ao Céu.



1101 anos depois, Anjo Vermelho (o mesmo Lobo Branco), vaga pelo universo do nada. Esbarra em algo que não consegue ver.


De repente, uma explosão.A armadura de Anjo Vermelho se esfarela, outra vez a de lobo se arma para a batalha, quando o poeta avista uma mulher dourada como sua espada e mais brilhante que o Sol.


_Isadora, é você?


_Não. Aquela que amou não mais existe, eu sou sua criadora.


_Como?


_Sou Ísis.


_Quem? A deusa da fertilidade? Sem essa!


_Quer que eu prove?


Ela quebra o elmo claro do boêmio com um raio.


Nesse momento, surgem Clarice, Aureliano, Anúbis, Osíris e Zoroastro.


Clarice salta sobre o poeta para morde-lo, todavia depois de uma boa esquiva ela esbarra na deusa suprema, e esta a destrói com um sopro.


Osíris, Anúbis e Zoroastro têm o mesmo fim. Inicia-se, logo, uma batalha de deusa versos vampiro. Amadeu assiste a tudo sem mover um dedo; até por que, tanto não enxerga o suficiente, quanto não possui força ou agilidade para tal.


Raios atingem sua roupa de diamante, o poeta sente-se frágil como nunca. Sofre uma mutação sem saber: nascem-lhe presas, crescem as garras (3cm) e cabelos (abaixo da cintura), os olhos ficam vermelhos e esbugalhados.


_Sente-se estranho, gangrel?_Ironiza Aureliano.


_Sinto-me com sede...De sangue...


_Você é um vampiro, meu caro._Outro raio atinge o espadachim, eliminando todo o peitoral de sua roupa.


Aureliano deixa a deusa desmaiada com um soco, prepara-se para morde-la, quando uma espada de diamante é fincada em suas costas. O vampiro segura o objeto com a mão direita emitindo um choque imenso no oponente, que desmaia, em seguida, desfragmenta a arma alheia.


O poeta é acordado pela suprema deusa da vida e fertilidade.


_Você agora, não é apenas de um clã dos sugadores_Ísis encosta a mão esquerda em sua cabeça,_ mas um anjo._um par de asas cresce em nas costas do capoeirista. Aureliano lança poder sobre o boêmio.


Amadeu desvia veloz como a luz, vira um lobo branco. Arranca a perna direita do antagonista com as mãos.


_Esse aí é apenas uma das minhas divisões, gangrel. Não pense que vencerá um ex-brujá que transcendeu ao clã dos supremos deuses._ O lobo olha em volta. Incontáveis versões do inimigo avançavam sobre ele, que trata de desvanecer-se em nuvem.


_Eu não sou mais um gangrel, mas um Makunji; vampiro-anjo. Com isso, meus poderes também transcendem.


O makunji parece um humano comum, exceto pelo pêlo branco encobrindo-o da cintura pra cima dando a impressão de um casaco. Ao se transformar em lobo ou lobisomem será sempre albino com os olhos azuis super brilhantes. Pode contrair o pêlo se não estiver muito alterado, do contrário não. Inicialmente seus poderes são de gangrel, contudo, aprende e cria técnicas sem carecer de mestre para ensiná-las.


De repente, tudo fica claro como se nascesse ali alguma estrela de primeira grandeza e uma branquidão em flocos aparece contida em todos os clones de Aureliano.


_Isso é neve, makunji? Bom efeito, mas inútil.


_Você que pensa, supremo mestre!_ Afirma o boêmio saindo de sua invisibilidade, já se condensara há algum tempo e aprendera a dominar essa nova técnica de permanecer não visível de um modo extremamente rápido.


Todas as réplicas do vampiro-deus congelam, transformam-se em gás, mas é inútil.


_Very good, bon vivant! Mas não pense que me deterá com esse simples artifício, Lobo Branco. Sou mais duro na queda do que imagina._Todos os Aurelianos se movem emanando raios congelantes contra o makunji-capoeira. O anjo-cantor não passa agora de uma estátua de gelo. Ísis é congelada de maneira idêntica.


Um Aureliano suga o pescoço da deusa da fertilidade, um segundo do violeiro-espadachim e um outro inicia um discurso.


_Nunca pensei que acabaria assim, foi tão fácil congela-los e ainda mais será absorve-los na diabler. Construirei um mundo repleto de virgens que me idolatrem..._O tagarela sente uma dentada no pescoço, tenta acertar o oportunista, mas já é tarde. Seria apenas uma das cópias absorvidas; todas pensam ter vencido a suprema Ísis e o anjo-boêmio, todavia, tudo não passa de uma mera ilusão causada pelo cantador de poemas para poder ele próprio absorver algumas das divisões do antagonista.


A deusa também se põe a realizar a diabler sem parar nos clones de Aureliano; quando uma explosão desorienta a todos. Um gigante em chamas esbraveja ferozmente: _Como ousam tentar destruir a mais pura prova de minha força?


_Refere-se a esse incompetente, titã? E ele é teu filho, por acaso?


_Sim. Eu o criei para dominar o mundo. E destruir todos os deuses, pois você é muito fraco para isso, makunji.


_Como assim, eu...


_Lembra de Sírio (Craker), Hollfertadi (New God), os demônios da caverna (Fagner, Hádige, Deniepanc e André), Fênix (líder das Hienas), os Abutres (com Corvo Branco, Gralha e Urubu-Rei a frente), Leaders Supremes (Pavão, Vlade, Nelson e Quíron comandados por Carlos[Fantasmogênese]), Malabarista (líder do exército de Vidro), Adiamantado (líder do exército de Diamante), Meteoro (líder dos Ninjas Negros[Astro, Negüidâd e Flod’ambrópio{comandantes dos Mágicos}]), Nix, Lúcia (D’alva), a Aliança Rútila (Clube dos Poderosos) e mesmo a sua paixão por Isadora, causa de sua eterna batalha contra um Heitor que sempre foi mais forte e mesmo assim se atrevia a desafia-lo?


_O que você tem com isso; e como conhece os personagens antagonistas de meus sonhos, já leu meus escritos, deus Sol?


_Eu os criei para atormenta-lo e roubar sua alma, para que você me servisse eternamente, Amadeu Nuvem.


_Quem é você, então, bola de fogo?


_Aquele que chamam de Demônio, Vilão dos pecados, Diabo, Belzebu, Zarapelho, Cão, Coisa Ruim, Vândalo dos Céus, Traficante das almas, Anjo de Fogo, Lúcifer, Deus de baixo, Senhor da trevas, Rei da escuridão, Algoz, Capeta...


_Redundante dos redundantes! E por aí vai. Mas de Algoz eu gosto, temos algo em comum.


_Claro, você é tão ruim quanto eu, por isso sua alma é minha, makunji-cantor.


_Sai dizendo que é. Eu já sou quase um deus, acho que a alma não desgruda mais...


Lúcifer com um gesto de longe puxa a alma do boêmio-violeiro para fora. O poeta-capoeira perde todos os poderes, voltando a ser um reles mortal, perde o ar, entra em coma profundo em pleno espaço-sideral.


_Belo protegido, minha Deusa, mas é um idiota!_Aureliano sai do transe em que o anjo-boêmio o deixara e ataca Ísis, aprisionando-a numa jaula de fogo impermeável.


_Consegui, meu pai. Agora mate-a._O Demônio enfeitiça a jaula para que se contraia sobre o corpo da criatura mais potente que todos os deuses; até que uma segunda explosão se dá num vermelho magnífico, criando um buraco-negro. A radiação Hawking suga Lúcifer e Aureliano com uma força imensurável.


Os raios gama (os mais fortes existentes, segundo Stephen Hawking) atingem Amadeu, que, quase morto, recupera os poderes aos poucos e lentamente se transforma num deus.



AROLDO FILHO